Por Carolina Rezende

Carta da professora Zita, que também fez parte desta ação, junto com sua turma

Para algumas crianças e jovens, foi uma experiência desafiadora escrever para uma pessoa desconhecida. Para muitos idosos(as), um momento de reviver a chegada de uma carta enviada especialmente para si. Trocando carinho, apoio, acolhimento e motivação, crianças, adolescentes e idosos puderam se conectar por cartas solidárias.

Durante os últimos meses, o Movimento Saber Lidar esteve à frente dessa ação e, em parceria com o CeMAIS, o Centro Mineiro de Alianças Intersetoriais, unimos escolas parceiras da ASEC, localizadas no estado de São Paulo, com ILPIs (Instituições de Longa Permanência para Idosos) da cidade de Belo Horizonte e região, em Minas Gerais.

Ao falarem um pouco sobre si, e como têm vivenciado a pandemia, as crianças e adolescentes compartilharam também suas estratégias e recursos para lidar com este momento de forma positiva. Com criatividade, cada um(a) escolheu a melhor forma de se expressar: texto, desenhos, poema, músicas, vídeo, brincadeiras, colagens… Nas ILPIs, os(as) idosos e a equipe de profissionais puderam expressar seus sentimentos e experiências a partir da leitura de cada carta recebida.

Nem se a gente quisesse, seria possível medir a riqueza de um encontro intergeracional, não é mesmo? Quanto temos a aprender com idosos, idosas, adolescentes e crianças…

Todas as fases da vida são importantes! E, além de celebrar cada uma delas, podemos atuar pela proteção e cuidado que cada uma merece, promovendo saúde integral para todos(as).

A construção coletiva dessa ação tem nos ensinado sobre a solidariedade que existe dentro de cada um(a) de nós e que, ao ser nutrida, pode crescer e florescer em encontros de muito afeto.