Desenvolvido pela ASEC Brasil para fortalecer a saúde mental de jovens e adolescentes, o Caixa de Ferramentas foi reconhecido como uma das 100 principais inovações em educação de todo o mundo – e a única do Brasil – pela HundrED, uma organização educacional global sem fins lucrativos com sede na Finlândia.

A iniciativa brasileira concorreu com outras 2,7 mil inovações aplicáveis à educação infantil e ao ensino médio, e foi selecionada por uma banca de 120 especialistas em educação de 50 países. A seleção avaliou as evidências de impacto da inovação para a melhoria do contexto educacional e também sua escalabilidade, ou seja, o potencial de aplicação da metodologia em outros contextos e países.

Bem-estar no centro – O relatório final do painel de especialistas destaca o foco na melhoria da saúde mental como o maior trunfo da iniciativa da ASEC. “Especialmente agora que a pandemia global restringiu a interação humana, o bem-estar do aluno precisa estar no centro da educação, e o Caixa de Ferramentas é uma excelente inovação para responder a este desafio global e para ajudar os alunos a fortalecer sua resiliência”.

Para Juliana Fleury, executiva voluntária e presidente da ASEC Brasil, o reconhecimento representa uma oportunidade para a expansão dessa metodologia de fortalecimento emocional, que desde 2004 já beneficiou 355 mil crianças e adolescentes em todo o país. “Não há saúde sem saúde mental. Se ensinarmos os jovens a lidar de forma positiva com as dificuldades, eles serão capazes de fazer escolhas que lhes permitirão florescer na vida.”

O projeto – O Caixa de Ferramentas busca dar escala aos conceitos fundamentais das metodologias de promoção da saúde mental de crianças e jovens, baseadas em evidências, que a ASEC desenvolve com seus programas há 17 anos. Ele foi implementado pela primeira vez em 2017, junto a jovens do ensino médio de uma escola pública, onde foram registrados três suicídios, e outros 30 alunos apresentavam comportamentos de risco, autodestrutivos e dificuldades para se engajar no aprendizado.

A implementação foi aprimorada ao longo do tempo e ganhou três fases: na primeira, cada aluno passa por uma capacitação para desenvolver suas habilidades socioemocionais, aceitando os próprios sentimentos, reconhecendo as consequências de suas ações e ampliando o repertório de ferramentas para confrontar situações difíceis ou sentimentos desagradáveis.

Em seguida, os jovens são convidados a praticar as novas habilidades atuando como mediadores em rodas de conversa com outros jovens. É quando exercitam técnicas da educação entre pares e aprendem a compartilhar suas experiências e a lidar de forma positiva com situações desafiadoras.

De jovem para jovem – “A grande força dessa ferramenta está no fortalecimento e na força da educação entre pares, que comprovadamente potencializa os fatores de proteção da saúde mental. Por meio de rodas de conversa, os próprios jovens se motivam a encontrar soluções para os desafios do dia a dia e se sentem fortalecidos ao descobrir alternativas de ação frente a situações às quais antes reagiam automaticamente”, afirma Juliana.

Para assegurar uma formação segura, na terceira fase os facilitadores da ASEC que atuam como mentores dos alunos passam a identificar e consolidar uma ampla rede de apoio psicossocial, formada por amigos, familiares, membros da comunidade e profissionais de educação, saúde e assistência social. Segundo Juliana, a formação de uma rede é essencial para dar suporte aos jovens em continuidade às conquistas socioemocionais da capacitação.

Os bons resultados nesta primeira experiência renderam ao Caixa de Ferramentas seu reconhecimento, em 2020, como uma das 15 iniciativas educacionais de maior impacto na América Latina e Caribe pela mesma HundrED em uma parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID.

Versão online – Com o agravamento da pandemia, a ASEC adaptou o projeto para o ambiente virtual, executando, com apoio de parceiros implementadores do UNICEF, este novo formato, junto a seis grupos de jovens em municípios da região amazônica. Após esta etapa, o UNICEF apoiou sua ampliação junto a mil jovens em áreas em situação de vulnerabilidade da região Sudeste, onde até o final de 2021 espera que cada jovem envolva outros três, resultando em quatro mil beneficiados.

Um resultado notável desta etapa foi a formação de 100 líderes entre os 1000 jovens que passaram pelo Caixa de Ferramentas. De suas mãos nasceu outro projeto, as Trilhas da Geração Zelo, um percurso online que neste segundo semestre passou a ser oferecido gratuitamente em todo o país para jovens e adolescentes de 14 a 24 anos. Ao longo de 3 trilhas, uma série de encontros permeados de desafios ajuda os jovens a desenvolverem os conceitos de autocuidado, cuidado com o outro e autoconfiança para enfrentar dificuldades, com ênfase também em sua inclusão no mundo do trabalho.

Validação científica – A implementação do Caixa de Ferramentas na região Sudeste também contou com a participação da equipe do LINHA-Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa em Neurodesenvolvimento Humano, coordenado pela Profa. Dra. Nara Andrade. Conectada à Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, a equipe está avaliando a metodologia a partir da análise de questionários respondidos pelos jovens que participaram das capacitações.

“A fundamentação científica é uma etapa essencial para que ele ganhe escala e tenha impacto não para milhares, mas para milhões de jovens em todo o mundo”, diz Juliana, para quem a premiação pode trazer novos parceiros e abrir canais de financiamento para aprimorar e expandir a implementação da metodologia. “Se o fortalecimento da saúde mental já era urgente antes da pandemia, o longo período de isolamento e a crise econômica global tornaram essa uma tarefa inadiável”.

Informações – Empresas, prefeituras, escolas e organizações interessadas em firmar parceria para implementar o ciclo do Caixa de Ferramentas ou obter informações sobre a metodologia podem entrar em contato com a ASEC Brasil pelo e-mail info@asecbrasil.org.br ou pelo telefone (11) 3106-5160.

O Relatório HundrED Global Collection: 2022 com a lista de iniciativas eleitas pode ser acessado aqui.